quarta-feira, 3 de julho de 2013

LEI


OS DOIS CONCERTOS TESTAMENTÁRIOS
Por: Jaime D. Silva e Júlio C. Albach

A boa nova, para o homem espiritual.
“...Eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo.” Lc. 2:10b

Bom estudo, Deus te abençoe em Graça e em conhecimento.

Apresentamos à Igreja de Cristo, “OS DOIS ÚNICOS CONCERTOS TESTAMENTÁRIOS,” a maravilhosa transição ou progressão do primeiro, para o segundo; dos mandamentos, estatutos e juízos da lei e os profetas, para os Mandamentos do Evangelho de Cristo.
“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais (pela lei e os profetas), a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho (pelo Evangelho). Hb. 1:1

O Apóstolo Paulo usa uma alegoria Bíblica, para explicar estes dois concertos:
“O que se entende por alegoria: Porque estes são os dois concertos: Um do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.
Ora esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.” Gl. 4:24-25

O PRIMEIRO CONCERTO TESTAMENTÁRIO

Foi feito no Monte Sinai entre Deus e os israelitas. Êx. Caps.19-24

SEU MEDIADOR: Moisés. Gl. 3:19

SUA ORIGEM: Procedeu do Próprio Deus, portanto é Espiritual (Rm. 7:14), sendo a sua lei: Santa e o mandamento Santo,  justo e bom. Rm. 7:12

SUA COMPOSIÇÃO: Era composta por um conjunto de leis, contendo: Os dez mandamentos, os estatutos e juízos; as quais perfaziam uma mesma lei.
UMA MESMA LEI TEREIS: Assim será o estrangeiro como o natural; pois eu sou o Senhor vosso Deus.” Lv. 24:22 - Nm.15:15,16-29

SEUS ESCRITORES: Moisés e Deus escreveram os dez mandamentos. Sendo que os dez mandamentos foram escritos por Moisés, primeiramente no livro do Concerto (Êx 20 a seg.),  pelo menos 40 dias antes, de Deus tê-los escrito nas duas Tábuas de Pedra no Monte Sinai (Êx. 24:18); depois Moisés escreveu os demais estatutos e juízos no mesmo livro. Êx. 21 a seg.

Esta verdade  tem sido escondida até hoje e manobrada pelos professores do sábado, aos seus adeptos, com a clara intenção de prestigiar o mesmo. Pois, têm invertido os fatos, ensinando que Moisés escreveu no livro somente (a lei cerimonial), o que não é verdade, mostrado acima.
No entanto, não usam o mesmo artifício quando se trata dos dez mandamentos: Afirmam veemente que foram escritos pelo dedo de Deus, em duas Tábuas de Pedra (Êx. 31:18), o que é verdade.

OS NOMES DA LEI
Os dez mandamentos, estatutos e juízos. Dt. 4:1,2,13-14.
A lei de Moisés. Lc. 2:22 – Jo. 7:19 – 8:5.
A lei do Senhor. Lc. 2:23.
A lei de Deus. Rm. 7:22.
O precedente mandamento. Hb. 7:18.
A lei real. Tg. 2:8.

Nota: Não existe nenhum registro Bíblico, afirmando que “os dez mandamentos”,  seriam chamados um dia de “lei moral”, e os estatutos e juízos, “lei cerimonial” tão particularmente denominados pelos guardadores do sábado, entre eles: OS ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA, OS ADVENTISTAS DA PROMESSA, OS BATISTAS DO SÉTIMO DIA E SEUS AFILIADOS EM GERAL

SUA MINISTRAÇÃO: Foi ministrada por sacerdotes mortais. Hb. 7:23

SUA CONSAGRAÇÃO: Foi feita através de sangue de animais no Monte Sinai. Êx. 24:3-6

SEU TESTEMUNHO: Através de duas Tábuas de Pedra. Êx. 31:18

SEU REGISTRO TESTAMENTÁRIO: Foi registrada no Pentateuco de Moisés no Antigo Testamento; por isso é lei Testamentária.

OS OBJETIVOS DO 1º CONCERTO, (os dez mandamentos, os estatutos e os juízos)
SUA APLICAÇÃO: Os mandamentos foram na sua maioria de cunho carnal, sendo que os três primeiros, estavam relacionados à soberania de Deus; ao passo que os demais, foram relacionados aos homens. (Neste sentido, o mandamento recebeu também o nome de “mandamento carnal” Hb. 7:16); porque foram direcionados ao homem carnal (Rm. 7:14) terreno. 1 Co. 15:47

SUA CAUSA: Foi ordenado por causa das transgressões. Gl. 3:19

SEU ALCANCE: Foi parcial, alcançou na sua essência somente os israelitas. Êx. 19:5-6

SUA DURAÇÃO: Foi transitória (2 Co. 3:11), de Moisés à João Batista. Lc. 16:16
A de se frisar aqui que, tudo que passa por período de transição, depende também de um tempo de adaptação; assim sendo, a nova lei não foi diferente, mesmo porque faziam quase 13 séculos que os israelitas estavam sob o velho jugo, é evidente que não poderiam se adaptar ao Evangelho da noite para o dia. 
Portanto, não podemos entender o verso acima, somente na sua “letra”, e afirmar categoricamente que essa lei durou até João Batista; quando na verdade ela vigorou até mais adiante, até o Apóstolo Paulo receber a revelação do Evangelho no deserto da Síria e da Cilicia e ensiná-los à Igreja. Gl. 1:11-12

SEU PAPEL: Era sombra (Cl. 2:16-17 – Hb. 10:1), alegorias ( Hb. 9:9), figuras (1 Co. 10:11); e testemunhos das coisas que haviam de se anunciar (Hb. 3:5), um Segundo melhor e Eterno Concerto, agora com Leis baseadas nas benditas Palavras do Verbo vivo descido do céu, Jesus Cristo; registradas no Novo Testamento através de seu Evangelho.

A UTILIDADE DO 1º CONCERTO (Os dez mandamentos, os estatutos e os juízos.”)
A JUSTIÇA DA LEI: Era através de obras. Lv. 18:5

SUA SERVENTIA: A lei foi útil servindo de aio, para levar o homem carnal até Cristo. Gl. 3:24-25

SUA GERAÇÃO: A lei gerava servos. Gl. 4:24-25

SUA SANTIFICAÇÃO: O máximo conseguido pela lei foi à santificação quanto a purificação da carne. Hb. 9:13

SUA HERANÇA: A lei oferecia ao obediente, somente a promessa de um reino material (Êx. 19:5-6), e uma vida prolongada sobre a terra. Êx. 19:21

AS FRAQUEZAS DO 1º CONCERTO (Os dez mandamentos, os estatutos e os juízos.”)
“Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne...” Rm. 8:3a

SUA CONSISTÊNCIA: A lei consistia em ordenanças. Ef. 2:15a

SUA CARACTERÍSTICA: A lei não era da fé. Gl. 3:12

A LEI NÃO TROUXE: O batismo com o Espírito Santo. Gl 3:2

A LEI TROUXE: Ao homem o conhecimento do pecado. Rm. 3:20

A LEI TROUXE: O ministério da morte gravado em tábuas de pedra. 2 Co. 3:7

A LEI TROUXE UMA MALDIÇÃO: De cunho material (Dt. 28:15-68), ao desobediente dela. Dt. 27:26

SUA OPERAÇÃO: A lei operou a ira. Rm. 4:15

SUA FORÇA: A lei deu força ao pecado. 1 Co. 15:56

SUA JUSTIFICAÇÃO: A lei a ninguém justificou. Rm. 3:20

SUA VIVIFICAÇÃO: A lei a ninguém vivificou. Gl. 3:21

SUA PURIFICAÇÃO: A lei a ninguém purificou. Hb. 1-2

SUA PERFEIÇÃO: A lei a nenhuma coisa aperfeiçoou
“(Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus.” Hb. 7:19

“Porque se aquele primeiro fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para o segundo.” Hb. 8:7
                     
TIRA O PRIMEIRO PARA ESTABELECER...

O SEGUNDO CONCERTO TESTAMENTÁRIO: O EVANGELHO DE CRISTO

O Apóstolo Paulo usando a mesma alegoria, continuou dizendo:
“ Mas a Jerusalém que é de cima é livre: a qual é mãe de todos nós.
Mas nós, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.” Gl. 4:26-28

“Se  pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” Jo. 8:36

O SEGUNDO CONCERTO: Foi consumado no Gólgota, entre Deus e todo aquele que crê em seu Filho.  Jo. 1:12-13 - 3:16

SEU MEDIADOR: Jesus Cristo. 1 Tm. 2:5 – Hb. 8:6

SUA ORIGEM: Como o 2º Concerto procedeu também do próprio Deus (Jo. 7:16); a sua origem é Espiritual (Rm. 7:14). Deus é Santo, seu Filho  também é Santo, seu Evangelho é Santo e, portanto a Fé pregada N’ele é Santíssima. 
“Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa SANTÍSSIMA FÉ”, orando no Espírito Santo.” Jd. 1:20

SUA COMPOSIÇÃO: O Evangelho é composto por um conjunto de 27 Livros, Cartas e Epístolas de Mateus a Apocalipse; (não somente os quatro primeiros livros do N.T.), os quais contém as Palavras de Vida Eterna, pregadas por Jesus Cristo, em forma de ensinamentos (doutrina Mt.7:28.), Mandamentos (Jo. 14:15); conselhos (Ap. 3:18) e promessas. 1 Jo. 2:25
Sendo o Mestre dos mestres o Senhor Jesus, soube como ninguém: Doutrinar sem usar a lavagem cerebral dos judeus guardadores do sábado. Soube repreender pelo seu Mandamento, sem usar de ordenança. Soube aconselhar, sem fazer imposição. Soube encher os corações do povo, com as novas promessas, sem usar das vãs filosofias Judaicas e Gregas. Aleluias!!!

SEUS ESCRITORES: Foram vários os escritores

SEUS NOMES
As Novas de Grande Alegria. Lc. 2:10 – Hb. 4:12
A Graça de Deus. Tt. 2:11
A Lei de Cristo. Gl. 6:2
O Evangelho da vossa salvação. Ef. 1:13
O Dom gratuito de Deus. Rm. 6:23
A Lei da Justiça. Rm. 9:31
A Lei Perfeita da Liberdade. Tg. 1:25
A Lei do Espírito de Vida. Rm. 8:2, etc...

SUA MINISTRAÇÃO: É Ministrada pelo Sumo Sacerdote Jesus Cristo, sob a ordem de Melquisedeque que permanece eternamente. Hb. 7:15,17,24 e 28

SUA CONSAGRAÇÃO: Foi feita através do Sangue do Cordeiro de Deus (Mt. 26:27-28), no Gólgota. Mt. 27:33

AS TESTEMUNHAS: O próprio Deus (1 Jo. 5:9-11), o Espírito Santo (Rm. 1:4), o Filho de Deus (Mt.3:16-17), a lei e os profetas (Rm. 3:21), e uma grande “nuvem” de testemunhas. Hb. 12:1

SEU REGISTRO TESTAMENTÁRIO: Está registrado no Novo Testamento, por isto é a segunda lei Testamentária

OS OBJETIVOS DO 2º CONCERTO, O EVANGELHO DE CRISTO
SUA APLICAÇÃO: É de cunho espiritual e portanto direcionado ao homem espiritual. (Jo. 3:5-6 - 1 Co. 2:15). Nesse sentido, o Evangelho recebeu o nome de “Ministério do Espírito e da Justiça”. 2 Co. 3:8-9

SUA CAUSA: Foi ordenado antes dos séculos,  para a nossa glória.  1 Co. 2:7

SEU ALCANCE: Alcança toda a criação e em todas as gerações; as visíveis e as invisíveis; todas as nações do mundo visíveis; Mt. 28:19-20; e todas as hostes celestiais do mundo invisível. Ef. 3:10

SUA DURAÇÃO: É eterna. Jr. 32:40 - Hb. 13:20

SEU PAPEL: É manifestar a imagem exata das coisas, (Hb. 10:1), anteriormente anunciadas no 1º concerto. Hb. 3:5

A UTILIDADE DO 2º CONCERTO: O EVANGELHO DE CRISTO
SUA JUSTIÇA: É pela FÉ. Rm. 3:21-22 -10:6-11- Ef. 2:8

SUA SERVENTIA: É o Caminho, a Verdade e a Vida, para nos levar a Deus. Jo. 14:16

SUA GERAÇÃO: Gera homens espirituais (Jo. 3:5-6); novas criaturas. (2 Co. 5:17); e portanto homens livres, tanto da lei do Sinai, quanto da lei do pecado e da morte. Jo. 8:32-36 - Gl. 4:26-28

SUA SANTIFICAÇÃO: Excede a lei anterior, três vezes mais na santificação do: Espírito, Alma e Corpo. 1 Ts. 5:23

SUA HERANÇA: Oferece ao obediente a promessa de um reino material Milenar (Sl. 2:8 - Ap. 5:10); e também um Reino Celestial, a Nova Jerusalém. Ap. Cap. 21,22; a Herança de todas as coisas. (Ap. 21:7), e a Vida Eterna. Jo. 6:47

O PODER DO 2º CONCERTO: O EVANGELHO DE CRISTO
“...É o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê...” Rm. 1:16b

SUA CONSISTÊNCIA: É Graça. 2 Co. 12:9 - Tt.  2:11

SUA CARACTERÍSTICA: Ele é da Fé. Hb. 11:1

ELE TROUXE: O batismo com o Espírito Santo. Mt. 3:11

ELE TROUXE: A indagação de uma boa consciência para com Deus. 1 Pe. 3:21

ELE TROUXE: O Ministério do Espírito (2 Co. 3:8), escrito não com tinta, mas com o Espírito do Deus Vivo. Não em tábuas de pedras, mas nas tábuas de carne do coração. 2 Co. 3:3

ELE TROUXE: Todas as bênçãos Espirituais nos lugares celestiais em Cristo Ef. 1:3

SUA OPERAÇÃO: Dá paz com Deus. Rm. 5:1

SUA FORÇA: Tira o domínio do pecado. Rm. 6:14

SUA JUSTIFICAÇÃO: Justifica-nos. Rm. 5:1

SUA VIVIFICAÇÃO: Vivifica-nos. Ef. 2:5

SUA PURIFICAÇÃO: Purifica-nos. 1 Jo. 3:3

SUA PERFEIÇÃO: Aperfeiçoou-nos para sempre
“Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados.” Hb 10:14

A MALDIÇÃO: Na Graça de Deus, nunca houve e nunca haverá maldição, pois a salvação dura para sempre (Is. 51:6b.). Entretanto, o tempo determinado da pregação do Evangelho, para a salvação de cada alma em suas gerações, termina: Ou com salvação ou com a condenação dela.
Nesse segundo caso, passa a existir a maldição sobre o condenado, depois da Vinda de Jesus no seu Tribunal (Mt. 25:41 – 2 Co. 5:10); acompanhada de uma aflição tal que tem que “exceder” a maldição da lei anterior (Hb.10:28-29), ou seja: Além da alma, o corpo também vai para o inferno. Mt. 10:28

No entanto, se alguém ainda não está no Evangelho de Cristo, e permanece na carne e vivo; a maldição da lei anterior (Dt. 28:15-68), é sobre ele; pois essa lei  continua atuante até à consumação desse século mau, sobre todos os que andam na carne (Rm. 2:12), salvo os que morreram para ela. (Rm. 6:1-7).
Exatamente por isso, que a vinda agora do Senhor, será em juízo contra “toda a carne do pecado”. Is. 66:16 – Jd. 14 e 15

Aliás, os pregadores da quebra de maldição, deveriam deixar de lado as fórmulas mágicas de heresias e ensinar ao povo, a verdadeira fórmula bíblica de quebra da maldição: Morrer para carne (Rm. 7:4-5); nascer e viver em Espírito, na obediência do Evangelho. Jo. 3:5-6 - Ef. 5:1 e 25

Conforme vimos, houve uma grande transformação e progressão do primeiro, para o segundo Concerto; pois, "O SEGUNDO" na sua “excelência” (Hb. 8:6); veio exatamente, para “exceder” o primeiro; com isto, a justiça do 1º tornou-se “fraca e inútil”, (Hb. 7:18), diante da Justiça do 2º Concerto. Sendo o 1º concerto, desfeito...
"Na sua carne desfez a inimizade, isto é, A LEI DOS MANDAMENTOS, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz." Ef. 2:15.

E cravado na cruz por Cristo
"Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças (os mandamentos do 1º concerto), a qual de alguma maneira nós era contrária, e A TIROU DO MEIO DE NÓS, CRAVANDO-A NA CRUZ." Cl. 2:14

CONCLUSÃO:
“Como escaparemos nós, senão atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram.” Hb. 2:3

Que o Deus Paz, seja sempre exaltado na pessoa de Seu Santo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, através dos verdadeiros Cristãos, que honram o seu Santo Evangelho. Amém, Amém e Amém!!!

Jaime e Júlio


QUEM ESCREVEU AS NOVAS TÁBUAS DA LEI?
Por: Jaime D. Silva e Júlio C. Albach.

Bom estudo, Deus te abençoe em Graça e em conhecimento.

“Mas falamos A SABEDORIA DE DEUS OCULTA EM MISTÉRIOS, a qual Deus ordenou antes dos séculos para a nossa glória.” 1 Co. 2:7

AS PRIMEIRAS TÁBUAS DA LEI LAVRADAS E ESCRITAS POR DEUS
“E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte de Sinai) AS DUAS TÁBUAS DO TESTEMUNHO, TÁBUAS DE PEDRA, ESCRITAS PELO DEDO DE DEUS.” Êx. 31:18

“E AQUELAS TÁBUAS ERAM OBRA DE DEUS; TAMBÉM A ESCRITURA ERA A MESMA DE DEUS, ESCULPIDA NAS TÁBUAS.” Êx. 32:16

MOISÉS QUEBRA AS TÁBUAS DA LEI
Indignado com a idolatria de seu povo ao descer do Monte, Moisés quebra AS DUAS TÁBUAS
“E aconteceu que, chegando ele ao arraial, e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se o furor de Moisés, E ARREMESSOU AS TÁBUAS das suas mãos, E QUEBROU-AS AO PÉ DO MONTE.” Êx.32:19

AS NOVAS TÁBUAS DA LEI
“Então disse o Senhor a Moisés: LAVRA-TE DUAS TÁBUAS DE PEDRA, como as primeiras; E EU ESCREVEREI NAS TÁBUAS as mesmas palavras que estavam nas primeiras tabuas, que tu quebraste.” Êx. 34:1

Baseados na sua previsão religiosa, os interpretes das Escrituras firmados “na letra da Palavra” imaginam assim: Uma vez que Deus “NÃO PODE MENTIR”, Ele teria que cumprir naqueles dias, o prometido: Isto é, deveria escrever novamente os dez mandamentos, nas DUAS TÁBUAS DE PEDRA; certo ou errado?
“...Errais, não conhecendo as Escrituras, NEM O PODER DE DEUS.” Mt. 22:29

DEUS É ESPÍRITO, portanto:
NÃO VÊ COMO VÊ O HOMEM. 1 Sm. 16:7.
NÃO PENSA COMO PENSA O HOMEM
NÃO CAMINHA NO CAMINHO DO HOMEM
SEU TEMPO, não é o mesmo do homem. 2 Pe. 3:8.
SEUS JUÍZOS SÃO INSONDÁVEIS
SEUS CAMINHOS SÃO INESCRUTÁVEIS. Rm. 11:33.
“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.” Is. 55:8

A LETRA MATA, MAS O ESPÍRITO VIVIFICA
O Apóstolo Paulo, entendendo que “A LETRA DA PALAVRA” no seu rudimento era incapaz de manifestar o fato ESPIRITUAL D’ELA na sua amplitude (Sl. 119:96); alertou do risco de morte provocado pela “PRÓPRIA LETRA” aos que querem interpretá-la, sem A REVELAÇÃO DA LETRA, pelo Espírito Santo.
“O qual nos fez também  capazes de ser ministros dum novo testamento, NÃO DA LETRA, MAS DO ESPÍRITO, PORQUE A LETRA MATA, e o espírito vivifica.” 2 Co. 3:6

É IMPOSSÍVEL QUE DEUS MINTA. Nm.23:19.
Por ser ESPÍRITO, Deus não era e não é obrigado a cumprir SUAS PROMESSAS segundo a previsão religiosa, nem segundo o tempo humano e nem segundo apenas  “NA LETRA DA PALAVRA”. Mas sim, segundo O SEU PROPÓSITO, segundo O SEU TEMPO, e segundo “A REVELAÇÃO DA LETRA DA PALAVRA”. Gl. 1:12.

VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS BÍBLICOS DA LETRA DA PALAVRA E DA REVELAÇÃO DA LETRA.
“Porque UM MENINO NOS NASCEU, UM FILHO SE NOS DEU...” Is. 9:6

Qualquer intérprete da LETRA de nossos dias se vivesse naquele tempo, e ouvisse essa mesma promessa do Senhor, a interpretaria pela ótica religiosa, no tempo presente d’ela e na superficialidade da Letra; como se o menino já teria nascido, e o filho já se havia sido nos dado.
No entanto, Isaías morreu sem ver cumprida essa promessa, nem por isso Deus foi considerado (falo como homem) mentiroso aos olhos do profeta, nem diante da Palavra que dissera. Pois o Senhor sabia que ela se cumpriria, segundo o Seu propósito, segundo o Seu tempo e segundo “A REVELAÇÃO DA LETRA; conforme aconteceu com o nascimento do Messias, cerca de 8 séculos mais tarde.
“Porque, tendo a lei a sombra dos bens futuros, E NÃO A IMAGEM EXATA DAS COISAS...” Hb. 10:1

A LETRA DA PALAVRA APRESENTA OS FATOS APENAS NAS “SOMBRAS”; ENQUANTO QUE A REVELAÇÃO DA LETRA REVELA OS FATOS, “NA SUA IMAGEM EXATA”:

A LETRA DA PALAVRA
E fizeste chover sobre eles O MANÁ para comerem, e lhes tivesse dado O TRIGO DO CÉU.” Sl. 78:24 – Êx. 16:4

A REVELAÇÃO DA LETRA
“Disse-lhes Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés NÃO VOS DEU O PÃO DO CÉU; mas meu Pai VOS DÁ O VERDADEIRO PÃO DO CÉU.
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.” Jo. 6:32-33

A LETRA DA PALAVRA
“Jesus respondeu, e disse-lhes: DERRIBAI ESTE TEMPLO, e em três dias o levantarei.” Jo. 2:19

A REVELAÇÃO DA LETRA
“Mas ele falava DO TEMPLO DO SEU CORPO.” Jo. 2:21

AS NOVAS TÁBUAS DA LEI LAVRADAS E ESCRITAS POR MOISÉS
“Então ele lavrou AS DUAS TABUAS DE PEDRA, como as primeiras; e levantou-se Moisés pela manhã de madrugada, e subiu ao monte de Sinai, como o Senhor lhe tinha ordenado: e tomou as duas tabuas de pedra na mão.” Êx. 34:4

“Disse mais o Senhor a Moisés: ESCREVE ESTAS PALAVRAS: porque conforme ao teor destas palavras tenho feito concerto contigo e com Israel.
E esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites: não comeu pão, nem bebeu água, E ESCREVEU NAS TABUAS as palavras do concerto, OS DEZ MANDAMENTOS.” Êx. 34:27-28

A REFUTAÇÃO DOS SABATISTAS
Os Adventistas do Sétimo dia, para sustentar sua teoria de que foi Deus que escreveu AS NOVAS TABUAS DE PEDRA, apresentam várias versões da Palavra de Deus, e outros versículos antagônicos (entre eles, dois da primeira escritura de Deus, Dt. 4:12-13; 5:22); e “UM” afirmando na “SUA LETRA”, que Deus ESCREVEU NOVAMENTE NAS NOVAS TABUAS DE PEDRA.
“Naquele mesmo tempo me disse o Senhor: Alisa duas tabuas de pedra, como as primeiras, e sobe a mim ao monte, e faze-te uma arca de madeira;
E NAQUELAS TABUAS ESCREVEREI AS PALAVRAS que estavam nas primeiras tabuas, que quebraste, e as porás na arca.
ENTÃO ESCREVEU NAS TABUAS, conforme à primeira escritura, os dez mandamentos, que O SENHOR vos falara no dia da assembléia, no monte, do meio do fogo; e o SENHOR mas deu a mim;” Dt. 10:1-2,4

Os A.S.D nos perguntam: Se o próprio Deus afirmou que ELE ESCREVERIA OS MANDAMENTOS NAS TABUAS DE PEDRA. Então o que aconteceu para que a Palavra do Senhor “NÃO SE CUMPRISSE”?

Se não tivéssemos argumentos na REVELAÇÃO DA LETRA, poderíamos recorrer à MESMA LETRA, usando a mesma pergunta:
Se o próprio Deus afirmou que MOISÉS ESCREVERIA OS MANDAMENTOS NAS TABUAS DE PEDRA (Êx. 34:27-28). Então o que aconteceu para que a Palavra do Senhor também, “NÃO SE CUMPRISSE”?
No entanto, não precisamos disso, não fazemos manobras da Palavra de Deus em nosso favor do tema levantado: 
“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, MAS SIM PODEROSAS EM DEUS PARA A DESTRUIÇÃO DAS FORTALEZAS.” 2 Co. 10:4.

Vejamos agora, pela REVELAÇÃO DA LETRA, porque (Dt. 10:1-2,4), não se cumpriu  SEGUNDO A PREVISÃO RELIGIOSA, mas sim, segundo A PREVISÃO DE DEUS, anunciado mais tarde por Jeremias:
“Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei UM CONCERTO NOVO com a casa de Israel e com a casa de Judá.
Não conforme o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles invalidaram o meu concerto, apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor.
Mas este é o concerto que farei com a casa de Israel DEPOIS DAQUELES DIAS, diz o Senhor: POREI A MINHA LEI NO SEU INTERIOR, E AS ESCREVEREI NO SEU CORAÇÃO; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” Jr. 31:31-33

(Dt. 10:1-2,4), não se cumpriu mesmo SEGUNDO O TEMPO E NOS DIAS DE MOISÉS...
Mas, “COMEÇOU A SER CUMPRIDA”, SEGUNDO O TEMPO DE DEUS, NOS DIAS DO MESSIAS.
Mas, vindo A PLENITUDE DOS TEMPOS, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,
Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.” Gl. 4:4-5

(Dt. 10:1-2,4), não se cumpriu mesmo SEGUNDO A SUPERFICIALIDADE DA “LETRA”.
Mas, ELA SE CUMPRIU SEGUNDO “A REVELAÇÃO DA LETRA”:
“Porque JÁ É MANIFESTO (revelado) que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, E ESCRITA, não com tinta, mas, COM O ESPÍRITO DE DEUS VIVO, não em tabuas de pedra, MAS NAS TABUAS DE CARNE DO CORAÇÃO.” 2 Co. 3:3

POR QUE ENTÃO DEUS NÃO ESCREVEU NOVAMENTE NAS NOVAS TÁBUAS DE PEDRA?
Por vários motivos, bíblicos:
1). Porque, seu povo tinha INVALIDADO aquele PRIMEIRO CONCERTO.
“Não conforme o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto ELES INVALIDARAM O MEU CONCERTO, apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor. Jr. 31:32

2). Porque o plano de Deus sempre foi progressivo, de glória em glória (2 Co. 3:18). Se Ele lavrasse as pedras e as escrevesse novamente, seu  plano permaneceria na MESMICE. Se também, escrevesse NAS TABUAS LAVRADAS POR MOISÉS, seu plano tornava-se REGRESSIVO em relação A ESCRITURA FEITA NAS TÁBUAS PERFEITAS, LAVRADAS POR ELE ANTES.

3). Foi Moisés quem quebrou AS PRIMEIRAS TÁBUAS, e por uma questão de justiça Divina (Gl. 6:7); o próprio deveria LAVRÁ-LAS E ESCREVÊ-LAS novamente, conforme aconteceu.
“Disse mais o Senhor a Moisés: ESCREVE ESTAS PALAVRAS: porque conforme ao teor destas palavras tenho feito concerto contigo e com Israel.
E esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites: não comeu pão, nem bebeu água, E ESCREVEU NAS TABUAS as palavras do concerto, OS DEZ MANDAMENTOS.” Êx. 34:27-28

4). Pois fazia parte do propósito de Deus, não escrever “TRÊS VEZES”, mas apenas DUAS VEZES; não de FORMA IGUAL, mas de forma DIFERENTE: 
-PRIMEIRA VEZ em forma de SOMBRAS DA LEI (Hb. 10:1); no primeiro concerto com os israelitas, através das TÁBUAS DE PEDRA com duração TRANSITÓRIA (2 Co. 3:11).
-SEGUNDA VEZ, na forma “EXATA DAS COISAS” (Hb. 10:1), NO SEGUNDO CONCERTO, NAS TABUAS DE CARNE DO CORAÇÃO “DA SUA IGREJA”, com duração ETERNA. Hb. 13:20.
“E farei com eles UM CONCERTO ETERNO, que não se desviará deles, para lhes fazer bem; E POREI O MEU TEMOR NO SEU CORAÇÃO para que nunca se apartem de mim.” Jr. 32:40

“E lhes darei um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne O CORAÇÃO DE PEDRA, e lhes darei um coração de carne.” Ez. 11:19

5). Deus JAMAIS fez, e jamais fará “ALGO IGUAL” DUAS VEZES; pois Ele é PERFEITO.
“Ele é a rocha, CUJA OBRA É PERFEITA, porque TODOS OS SEUS CAMINHOS JUÍZO SÃO: Deus É A VERDADE, e não há nele injustiça; JUSTO E RETO É” Dt. 32:4

“Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, AINDA NECESSITAIS DE QUE VOS TORNE A ENSINAR QUAIS SEJAM OS PRIMEIROS RUDIMENTOS DAS PALAVRAS DE DEUS; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não do sólido mantimento.” Hb. 5:12

Jaime e Júlio